Madalena de Canossa
Logotipo Google

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

Filhos da Caridade - Canossianos. ( FdCC ) Fundadora: S. Madalena de Canossa (1774 – 1835)

Um primeiro plano de fundação, traçado por Madalena de Canossa, por volta de 1799, revela a sua intenção de organizar um projeto de homens e mulheres para atender as necessidades das crianças e jovens. Os acontecimentos, porém, a levaram a realizar em Verona, aos 10 de maio de 1808, a fundação das Filhas da Caridade, e somente nos últimos anos de sua vida, em Veneza, os Filhos da Caridade, aos 23 de maio de 1831.
Uma história de humildade e escondimento aquela dos Filhos da Caridade. A Obra do Oratório desenvolvida em Santa Luzia e iniciada pelo Padre Francisco Luzzo, precisava de novas forças, pois ele não tinha mais ânimo para lidar com tantas crianças e adolescentes. Dois leigos de Bergamo, de profissão marceneiros, José Carsana e Benedito Belloni, foram convidados por Madalena para auxiliarem o Padre Luzzo. Mas este, pouco tempo depois da morte de Madalena, percebe melhor que seu chamado é para outro tipo de vida consagrada e decide tornar-se Carmelita. Os dois ficaram sozinhos com a responsabilidade de conduzir a Obra recém-nascida. Com muita coragem e fé, incentivada pela oração e o apoio moral e material das Irmãs Canossianas, a Obra continuou e através do exemplo destes primeiros, alguns jovens escolheram ficar no Oratório para sempre. Tornar-se-ão Irmão Miguel e Irmão Vicente. Por quase cem anos poucos religiosos irmãos, ora três, às vezes quatro, ajudados por alguns leigos e em meio a tantas dificuldades, mantiveram vivo o Oratório, o Dom confiado por Madalena,e transmitiram um espírito de serviço humilde e generoso aos pobres, jovens e crianças. De Santa Luzia passou para o bairro de São Jô, em Veneza.
Em 1923 o Servo de Deus Irmão Giovanni Zuccolo ficou sozinho com um jovem religioso, o qual logo foi chamado para o serviço militar e naquele tempo de guerra não tinha muita perspectiva de volta. Então foi entregar nas mãos do Patriarca de Veneza o futuro da Congregação, disposto a tudo para fazer a vontade de Deus. A entrada no Instituto do Servo de Deus Pe. Angelo Pasa em 1925 e a abertura de um pequeno seminário, aos 12 de setembro de 1928, em Conselve (Padova), deram novo impulso. Ao cumprir-se cem anos da morte da Fundadora o Instituto retomou nova vitalidade, iniciando um desenvolvimento que se revelou prodigioso.
Fazia tempo que na Congregação pairava vivo e forte o desejo de dar início ao apostolado missionário. Uma primeira tentativa realizada pelo Pe. Angelo que em 1951 enviou um primeiro missionário na Índia e em seguida na Ilha de Sámar (Filipinas) não teve continuidade. Em 1966 o estado da Congregação era diferente e várias providenciais circunstâncias indicaram a América Latina como a terra mais apta para acolher os primeiros missionários canossianos. Aos 6 de dezembro de 1966 chegou em Araras (SP) a primeira comunidade formada de quatro religiosos Canossianos. Atualmente os Filhos da Caridade, servos dos pobres, estão presentes na Itália, Brasil, Filipinas (1986), Índia (2001) e na África (2005), contando com cerca de 200 membros entre religiosos irmãos e sacerdotes.

saiba mais
Logotipo Casa de Retiro Emaús

home | área livre | quartos | auditório | refeitório | capelas | fotos | agenda | localização | contato

Desenvolvido por: eticapropaganda | © Copyright 2010-2011 Casa de Retiro Emaús.